sexta-feira, 1 de junho de 2012

QUAL É A SUA QUEIXA?



 “e vigiarei para ver o que Deus me dirá, e que resposta eu terei a minha queixa.” Hc 2:1


De uma certa forma todos nós temos dentro de nós a necessidade de encontrarmos respostas para o que acontece dia após dia. É bem verdade que na maioria das vezes estamos atrás de justificativas para o que fizemos e não deu certo, e infelizmente abrirmos mão da oportunidade de aprendermos com as situações e mais uma vez chegarmos à conclusão de que dependemos de uma direção que vai além do que pensamos ou achamos: Uma palavra de Deus para nossas vidas. Muitos abandonaram a fé porque não receberam a resposta e nem obtiveram os resultados que gostariam. Mas será que não estamos invertendo os papéis e nos tornando juízes, que ditam as sentenças, e fazendo de Deus o escrevente que tem apenas a missão de digitar o que já determinamos o que queremos que aconteça? Acaso não está escrito: “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa vem dos lábios do Senhor!” (Pv. 16:1). Se queremos acertar mais em nossas decisões e ter sucesso em nossos projetos precisamos ler o texto de Habacuque 2:1-4 e obtermos princípios importantes para nossa caminhada cristã...  Veja a posição que ele resolve assumir “Pôr-me-ei na minha torre de vigia...” Alguém que tem alguma queixa, reclamação, está inconformado geralmente questiona tudo e vai embora emburrado, mas o profeta se posiciona para “vigiar”, isto é demais, se você está em busca de uma resposta a hora não é de sair por aí, abrindo a boca sem medir as palavras, praguejando e atraindo mais maldições sobre sua vida, deixando se guiar por instinto. Simplesmente fique com seus olhos espirituais abertos, seja sóbrio, por que a revelação de Deus chegará.  É forte quando lemos “para ver o que Deus me dirá” . Isto revela uma atitude de buscar e não somente esperar. Está claro que o profeta segue claramente as instruções do Senhor “buscar-me-eis e me achareis quando o fizeres de todo o vosso coração”(Jr. 29:13). Buscar é uma atitude. Gastar tempo em oração, ir aos cultos e participar das campanhas, jejuar, se aproximar de Deus, se envolver com o Espírito Santo é essencial para quem tem uma queixa e precisa de respostas para sua vida. Continuando nesse texto tremendo finalmente vem a resposta do Senhor: “Escreve a visão...” note que não relata que houve gritos, anjos, manifestações extraordinárias, sabe por quê? Deus quer que você entenda o que Ele tem para sua vida. Poderíamos falar muitas coisas sobre o termo “Visão” mas quero citar apenas um pergunta: Onde você quer chegar? No que é que você tem gasto seus dias nessa terra dos viventes? Que lugar Deus tem ocupado em seus projetos pessoais? O quanto vidas tem sido abençoadas através de você? São peças importantes para se montar esse grande quebra cabeça que constrói a nossa vida. Jesus disse: “Buscai em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”(Mt.6:33). Aí vem a palavra que quase ninguém deseja ouvir: “espera” quanta coisa precisamos aprender quando temos uma queixa hein!? “nem olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera.” (Is. 64:4) Finalmente vem o marco, o ponto zero, da onde tudo parte e é sustentado na vida de quem resolve viver com Deus: “O justo viverá pela sua fé”. Recomendo que assista no You Tube o vídeo de “Andressa  um exemplo missionário” uma jovem de 14 anos que servirá para completar o que o Espírito Santo quer falar com você. Deus te abençoe!

2 comentários:

  1. Navegando pelos blogs encontrei o seu, me deixou maravilhado pelo que escreve, também é uma bênção para mim. Gostei de poder encontrar pessoa que ama Jesus, e pela escrita também ama o próximo. Que o Senhor Jesus continue a derramar Sua bênçãos sobre sua vida, não poderia de deixar um convite: Tenho um blog O Peregrino e Servo, e pessoas como você me fazem falta como amigos, por isso se desejar fazer parte de meu blog eu ficaria radiante, de seguida irei retribuir seguindo também seu blog. Obrigado e as maiores bênçãos de Deus para si e família. António Batalha.

    ResponderExcluir